sábado, 7 de fevereiro de 2009


“A BELEZA DAS PALAVRAS MEIGAS”


“...Qual é a tua petição, rainha Ester? E se te dará. Que desejas? Cumprir-se á...”
O livro de provérbios ensina: “A longanimidade persuade o príncipe, e a língua branda esmaga os ossos” [25.15]. Você descobrirá que, quando agimos com sabedoria e paciência, a meiguice pode realizar coisas difíceis.

Admiramos a sabedoria da rainha Ester ao persuadir seu poderoso marido, o rei Assuero, a anular um edito de morte contra seu povo, os judeus. Hoje, vamos apreciar o uso que Ester fez das palavras meigas, da “língua branda”, para que o coração de seu marido se voltasse contra Hamã, o segundo homem mais importante do reino e instigador do plano maligno para aniquilar os judeus, e a favor do povo hebreu.

Porém, antes de tudo, é importante observar o que Ester não fez ao tomar conhecimento do plano contra seu povo. Em nenhum lugar do dez capítulos que narram a história da vida de Ester, você encontrará raiva ou agitação, violência ou pânico, precipitação ou reação. Ester sabia que emoções descontroladas não lhe ajudariam a impedir a desgraça. Portanto, preferiu usar como arma palavras meigas, gentis, persistentes e persuasivas.

Quais as características das “palavras meigas” de Ester? E, mais importante ainda, quais são as características das suas palavras, minha querida irmã?

-Palavras de respeito. Quando Ester dirigiu-se a seu marido, disse: “Se bem te parecer...”, “Se achei favor perante o rei...” e “farei segundo o rei me concede”[5.4,8].

-Palavras de hospitalidade. A graciosa Ester fez um convite meigo ao rei: “Venha o rei...hoje ao banquete que eu preparei”[5.4].

-Palavras de prudência. Ao perceber que o momento não era adequado para seu pedido, Ester foi sábia e convidou o rei “ao banquete que...hei de preparar amanhã”[5.8].

-Palavras diretas. Quando chegou o momento certo, Ester pediu corajosamente:”Se bem parecer ao rei, dê-se me por minha petição a minha vida, pelo meu desejo, o meu povo”[7.3].

-Palavras sucintas. Ester proferiu palavras de respeito, de hospitalidade, de prudência e diretas cuidadosamente escolhidas. Ela falou apenas o necessário e, é claro, com muita elegância e graça.

Que Deus nos conceda a beleza das palavras meigas!



“A BELEZA DO PLANO DE DEUS”

“...Então ela se levantou, pôs-se de pé diante do rei. [Ester. 8.4]

Em que lugar Deus plantou a sua vida? O que cada novo dia se reserva?
Talvez você não esteja cercada por circunstâncias ideais, nem esteja no lugar que escolheu.
Porém, independentemente do aconteça na sua vida, de quem estiver fazendo parte da sua vida hoje, do que lhe acontecer hoje, lembre-se de que tudo faz parte do plano de deus para você. Ele tem um propósito grandioso para sua vida. Ester conheceu a beleza do plano de Deus, e o propósito de sua existência nasceu das sementes lançadas no solo da tristeza e do sofrimento. Analise este resumo da biografia de Ester:

Naturalidade: Estrangeira, nascida em terra estranha, de um povo escravo.

Filiação: Pai e mãe mortos.

Endereço: Harém do rei; levada para lá contra a vontade.

Posição: Rainha e esposa de um rei pagão e alcoólatra e impulsivo.

Embora essas qualificações não fossem ideais, Deus usou Ester poderosamente para cumprir seu plano. Em uma época de crise, em que a nação israelita estava ameaçada de extermínio, Ester se deu conta de que era o único elo entre o rei, e seu povo, os judeus. Como rainha, ocupava um lugar importante na corte, portanto era exatamente a pessoa que Deus poderia usar como instrumento para libertar o seu povo. Ela foi elevada à posição de rainha por causa da situação em que seu povo vivia [ Et. 4.14].

Você, também, pode ser usada pelo Senhor. Para tanto, basta ser fiel a Ele em tudo o que fizer, às pessoas que cruzarem seu caminho, às circunstâncias do dia a dia. Grave a esperança dessas palavras no seu coração,e, descubra a beleza de fazer parte do plano de Deus.


“A BELEZA DA LEMBRANÇA”
“Determinaram os judeus...que estes dias seriam lembrados” [Estert.9:27,28]

O principio da boa administração nos ensina a anotar todos os eventos especiais, no inicio do ano, em um calendário. Com essa prática, temos a certeza de nos lembrarmos das ocasiões importantes no decorrer do ano.

Há mais de 2.400 anos, a rainha Ester e seu tio Mordecai fizeram algo semelhante, ao estabelecerem uma maneira de recordar como, mãos uma vez, Deus libertara os judeus do perigo. O povo de Deus tinha atravessado tempos sombrios. O rei Assuero emitira um edito dando permissão a seus súditos “para que destruíssem, matassem e aniquilassem de vez a todos os judeus, moços e velhos, crianças e mulheres...e que lhes saqueassem os bens” [Et.3.13].

Imagine a preocupação! O medo! O pranto! O pavor! A vida estava no fim para o povo de Deus! Eles nada podiam fazer para se salvar! Contudo, confiante no Senhor, Ester encontrou coragem para pedir a seu marido, o rei Assuero, que concedesse dois dias para que seu povo se defendesse da sentença de morte. O rei atendeu ao pedido dela, e os judeus venceram os inimigos!
Agora, pense na alegria! No jubilo! No doce sabor da vitória! No alivio! A vida dos judeus não estava no fim! E, para comemorar tal conquista, os israelitas instituíram o dia seguinte à vitória como um dia de festa e alegria, de troca de presentes.

Para que os judeus daquela época e suas gerações seguintes jamais esquecessem que Deus transforma a tristeza do povo em alegria e o pronto em jubilo, Ester e Mordecai instituíram a Festa do Purim, uma data que deveria ser comemorada anualmente. Até o dia de hoje, depois de muitos séculos, o Purim ainda é comemorado pelos judeus no mundo inteiro. Todos os anos, os judeus fieis recordam-se do ato misericordioso de Deus salvar suas vidas.

E você? Esforça-se por lembrar a bondade de Deus para com você e comemora a atuação dele em sua vida? Datas de nascimento espiritual e de batismo também são oportunidades para você comemorar o cuidado de Deus por sua vida. O salmista nos exorta a lembrar: “Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e não te esqueças de nem nenhum só de seus benefícios...quem da cova redime a tua vida” [Sl. 103.2,4]. Que possamos nos lembrar da grande bondade de Deus!


“A BELEZA QUE VEM DO SENHOR”
“Então, a rainha Ester...e o judeu Mordecai escreveram, com toda autoridade... [Et. 9.29]

Não foi encantadora a história da rainha Ester? A bíblia nos fala de sua delicada beleza física, que ela “era jovem bela, de boa aparência e formosura”, uma das “moças para o rei, virgens de boa aparência e formosura” [Et.2.7; 2.3]. porém, o principal fato da narrativa bíblica sobre a fama adquirida por Ester e sobre a maneira como Deus a usou para salvar seu povo é que só o Senhor pode criar a verdadeira beleza que procede do coração de mulheres como Ester. É essa lição, extraída de sua vida, que nós, mulheres que amamos a Deus, queremos por em prática.

Antes de terminarmos de analisar a história de Ester, vamos refletir mais uma vez sobre sua beleza infinita:

- A beleza da aceitação. Embora Ester fosse órfã de pai e mãe, não vemos nela nenhum traço de amargura ou ressentimento que prejudicasse sua beleza. Ela aceita sua situação graciosamente.

- A beleza do caráter. Os estudiosos descrevem Ester com palavras como fiel, corajosa, piedosa, sábia e resoluta. Todas se referem ao caráter.

- A beleza do espírito. A bíblia deixa claro que Ester possuía a beleza de um espírito manso e tranqüilo, que, conforme sabemos, é muito precioso aos olhos de Deus [ I Pd 3.5]. Ester demonstrou ter um espírito gracioso, precavido, paciente e discreto.

De onde vem essa beleza? Vem de um coração que se enfeita com uma profunda confiança em Deus [I Pd 3.5] e do temor ao Senhor [Pv 31.30]. Vem de confiar em Deus em busca de sustento em tempos difíceis [Sl. 55.22]. Vem de crer que Deus a fortalecerá quando sua fé for desafiada, a morte for eminente ou os relacionamentos forem tensos [Fl. 4.13]. Vem de saber que a graça de Deus é suficiente para nós, em quaisquer circunstâncias da vida [II Cor. 12.9,10].

Procure encontrar essa beleza interna e eterna, beleza que vem do Senhor e esta ao alcance de todas as mulheres que amam a Deus. Procure encontrá-la ao estudar as palavras inspiradas da Bíblia. Procure encontrá-la enquanto ora. Procure buscar ao Senhor para que a beleza de sua força, fé, coragem e sabedoria preencham o seu coração.



Missionária Marlli Silvério
Fontes de Pesquisa:
A Bíblia da Mulher
Livro Mulheres que amaram a Deus
Dicionário Aurélio

Nenhum comentário: