sábado, 7 de fevereiro de 2009

O DESEQUILÍBRIO





Davison de Lucas

Todos nós temos pontos fortes e fracos. Você sabia que um ponto forte conduzido ao extremo pode se tornar um ponto fraco? Repara bem na esposa com manias exageradas de organização e limpeza. Ninguém fica totalmente à vontade naquele ambiente controlado por ela. A ordem é necessária, mas sem exagero.

Se você elevar o som de um rádio ao máximo, ele sai distorcido.

Observa uma pessoa perfeccionista em uma organização. Ela se torna tão analítica e detalhista que emperra a tomada de decisão. Nesse caso, sem sombra de dúvida, o ótimo gera paralisia.

Outro exemplo: beber água - um dos grandes símbolos da vida - em excesso provoca estado de coma, podendo levar a morte.

Nessa linha de raciocínio, se você insistir em ir sempre para a esquerda, você acaba indo para a direita. Experimenta dar 3 passos sempre à esquerda, você se volta à direita. Talvez seja isso que aconteceu com o principal partido de esquerda do país.

Da mesma forma, se preocupar demais com o futuro - considerado um ato de responsabilidade - gera desequilíbrio. Nessa parcela de tempo só tem imaginação, portanto cria-se problema imaginário.

É interessante nesse caso perceber quando o futuro está exageradamente incerto, as pessoas ficam mais imediatistas. Se voltam excessivamente para o presente. Um fato que comprova isso foi à diminuição de consumo de dietéticos nos Estados Unidos, logo após a ocorrência do World Trade Center. Os americanos preocupados com o peso e assustados, na ausência de garantia de futuro, priorizaram viver intensamente o “agora”.

As verdades são que o excesso é desequilibrante e a Natureza, ao perceber a ultrapassagem de determinados limites, interage numa espécie de ação contrária, visando o equilíbrio.

Como exemplo, observa essa crise financeira internacional atual: nada mais é do que o sistema financeiro buscando o equilíbrio, considerando o excesso de alavancagem que ocorria no sistema bancário. Algo que dentro do limite concebível é aconselhável.

A nossa Bolsa de Valores, por exemplo, produziu 14 bilionários brasileiros somente em 2007. Nos últimos 4 anos, surgiram 39 novos bilionários no país, segundo a revista Exame de 31 de dezembro de 2008. Bastaram alguns meses de crise, para que 34 desse clube de magnatas deixassem de ser bilionários.O equilíbrio se manifestou.

O equilíbrio não tolera desperdícios, que são excessos, e por sua vez é arquiinimigo da acomodação.

Algumas companhias de aviação européia somente agora, depois do surgimento da crise, perceberam que poderiam diminuir o peso dos aviões, através de detalhes como revistas, poltronas e refeições mais leves, objetivando a redução de consumo de combustível. Antes da crise estavam acomodadas.

O mundo equilibrado não tem excessos.

O caminho do sucesso é o do equilíbrio.



Data da Publicação: 09/01/2009
Fonte: www.mdavison.com.b r

Nenhum comentário: